Engenharia Elétrica

Objetivo do curso:
O curso tem por objetivo formar engenheiros eletricistas plenos aptos a aplicar, gerenciar e implementar, de maneira criativa e otimizada, os conhecimentos adquiridos ao longo do curso, pois desde o início terá contato com a parte prática dos conteúdos necessários para a sua formação. O mercado de atuação do Engenheiro Eletricista nunca esteve tão propício, se considerar que a sociedade discute hoje incessantemente qual a melhor solução custo-benefício para a geração da energia elétrica, de forma sustentável e socialmente responsável. Alternativas tais como a Solar, Eólica e Maré-motriz são algumas das opções hoje existentes no Mundo, e que no Brasil existe em abundância. Cabe ao profissional da Engenharia Elétrica analisar de forma técnica e financeira, a melhor solução baseada na relação custo-benefício, fazendo com que este se aprofunde cada vez mais seu conhecimento nas alternativas de Energia, apresentando a melhor eficiência energética.
Em termos tecnológicos atuais, se busca a miniaturização dos dispositivos eletrônicos em geral, tais como celulares, computadores e afins, o que torna muito importante o desenvolvimento de circuitos cada vez mais compactos – da ordem de milhões de componentes eletrônicos em uma única pastilha de um circuito integrado, para realizarem as atividades de forma cada vez mais rápida. Para isso acontecer, lança-se mão de tecnologias sempre em evolução, o que força o curso a ser constantemente revisto em suas disciplinas e respectivos conteúdos, para poder oferecer ao egresso um perfil condizente com o que o mercado demanda. A automação e a robótica exigem do profissional não somente o conhecimento na área elétrica e eletrônica, mas também em linguagens de programação, o que é apresentado também desde os primeiros semestres. As telecomunicações neste pais de dimensões continentais são imprescindíveis na era da Internet, na qual as velocidades devem ser cada vez maiores, para transportar grandes quantidades de informações -na forma de voz, dados e vídeo – em tempos cada vez menores, pela utilização de plataformas digitais.
O Engenheiro Eletricista egresso do Centro Universitário Autônomo do Brasil – UniBrasil terá uma visão integrada das várias disciplinas cursadas, desenvolvida por meio da solução de problemas reais de engenharia durante sua vida acadêmica. Nessa integração emergem as discussões e estudos relativos aos problemas ambientais que devem perpassar os conteúdos das disciplinas de modo que o futuro engenheiro eletricista tenha uma visão sistêmica e seja capaz de propor alternativas e soluções para as questões que envolvem o tema. Além disso, frente às novas relações que se estabelecem entre os processos educacionais e as tecnologias de informação e comunicação, a educação deverá promover, em todos os sentidos, o desenvolvimento do educando, com vistas a uma interação crítica com o mundo, moldado pela ciência e tecnologia.

Competências:
A meta do curso de Engenharia Eletricista é a formação de um profissional que, frente aos desafios da sociedade, tenha capacidade de integrar de forma harmônica conhecimentos, habilidades e atitudes e assim tornar-se apto ao exercício das seguintes competências (conforme a Resolução CNE/CES 11):

  • Aplicar conhecimentos matemáticos, científicos, tecnológicos e instrumentais à engenharia;
  • Projetar e conduzir experimentos e interpretar resultados;
  • Conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e processos;
  • Planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços de engenharia;
  • Identificar, formular e resolver problemas de engenharia;
  • Desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas;
  • Supervisionar a operação e a manutenção de sistemas;
  • Avaliar criticamente a operação e a manutenção de sistemas;
  • Comunicar-se eficientemente nas formas escrita, oral e gráfica;
  • Atuar em equipes multidisciplinares;
  • Compreender e aplicar a ética e responsabilidade profissionais;
  • Avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental;
  • Avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia;
  • Assumir a postura de permanente busca de atualização profissional.

Áreas de atuação:
Os campos de atuação profissional preconizados para a modalidade da Engenharia Elétrica na Resolução nº 218 do CONFEA, nos artigos 8º e 9º são:

  • Eletricidade Aplicada e Equipamentos Eletroeletrônicos;
  • Eletrotécnica e Instalações Elétricas;
  • Sistemas de Energia Elétrica;
  • Sistemas Eletrônicos;
  • Telecomunicações;
  • Controle de Processos e Automação;
  • Sistemas Computacionais;

Período:
Noturno.

Duração:
5 anos

Inscreva-se já!